Em geral, se você notar que a quilometragem está chegando perto de manutenções na suspensão do carro, é sinal de que vai gastar um pouco mais de dinheiro. Mas isso não é, necessariamente, uma regra. Tem carro que fica super caro para trocar a correia dentada por dar muita mão de obra, mas a suspensão é tranquila

Consultar um mecânico na hora de comprar um seminovo não é só para avaliar as condições do carro, mas também para dar esse tipo de dica. Falar se as manutenções que estão chegando serão muito ou pouco custosas, se é fácil de conseguir peças.

Também é legal consultar um corretor de seguros para saber se esse detalhe não vai pesar demais no seu bolso – às vezes, mais até que as manutenções.

Mas uma coisa é importante ser destacada aqui. Carro com quilometragem alta não é sinônimo de roubada, viu! Como já comentei em várias oportunidades, carros parados ou que andam pouco podem ser um problema ainda maior. Então é comum você ir atrás de um veículo pouco rodado, ficar super feliz e depois ter um monte de problemas porque o antigo dono só usava o automóvel de fim de semana para ir até a padaria e voltar.

No fim das contas, tem que pesar entre o estado do carro e a proximidade de manutenções caras. Em alguns casos até mesmo o preço dos pneus pode deixar a compra desinteressante.

O leitor mencionou carros com 100 mil km na pergunta. Com essa quilometragem grande, parte dos carros já está chegando na época das revisões maiores e mais dispendiosas. Mas, de verdade, não acho que isso deva ser um parâmetro excludente.

Pode ser que você gaste com uma revisão maior agora e depois aproveite o carro por mais 100 mil km sem se preocupar com nada, comparado com outro de quilometragem baixa que vai te dar um montão de dores de cabeça.

A avaliação do mecânico e a orientação com relação aos problemas do carro vão ajudar demais na decisão. A não ser que você tenha se apaixonado perdidamente pelo carro? Aí não importa o que digam na hora de avaliar, você vai comprá-lo e pronto.

Leave a Reply