Depois de muita espera, a fusão entre a FCA e a PSA foi sacramentada pelos acionistas dos dois grupos. Dessa forma, as montadoras passam a formar uma única empresa, o grupo Stellantis, que já se tornou o 4° maior grupo da indústria automotiva do mundo.

Anunciado em julho de 2020, o nome Stellantis foi criado a partir da palavra “stello” em latim, que significa “iluminar com estrelas”.

A união entre Fiat Chrysler e Peugeot Citroën nasce com 14 marcas, mais de 400 mil funcionários e 8 milhões de veículos por ano. O portfólio reúne Abarth, Alfa Romeo, Citroën, Chrysler, Dodge, DS, Fiat, Jeep, Lancia, Maserati, Opel, Peugeot, RAM e Vauxhall.

As especulações não param de surgir sobre os novos produtos que podem surgir no mercado com essa união. A seguir, vamos falar sobre alguns que estão mais quentes.

208 com turbo da Fiat?

Especulações apontam que o novo Peugeot 208 veio sem turbo à espera da fusão. Hatch pode receber o motor 1.0 turbinado que vai estrear em modelos de Fiat e Jeep.

Fiat Argo com DNA do Corsa europeu?

Marcas da Stellantis vão compartilhar plataformas para cortar custos. Fiat Argo e Cronos poderão usar a mesma base CMP dos novos Peugeot 208 e Opel Corsa.

Peugeot 3008 com alma do Compass?

A expêriencia da Jeep, marca da FCA, pode ser usada nas futuras gerações dos SUVs Peugeot 3008 e 5008, que poderiam receber a plataforma do Compass.

Mais carros elétricos

A PSA está mais avançada na oferta de veículos híbridos e elétricos, como o Citroën Ami. Grupo francês deve contribuir para acelerar eletrificação de carros da FCA.

Parceria entre utilitários

FCA e PSA vão intensificar parceria na categoria de utilitários médios. O Fiat Ducato já tem gêmeos quase idênticos da Citroën e da Peugeot (Jumper e Boxer)

Os primeiros frutos da fusão entre Fiat-Chrysler e Peugeot Citroën no Brasil devem chegar a partir de 2022. Por enquanto só podemos esperar que eles juntem as coisas boas de cada empresa e entreguem o melhor resultado para o público.

Leave a Reply