Jennifer ,Homendy chefe da NTSB, agência federal de segurança viária dos Estados Unidos, declarou em entrevista recente que a Tesla “enganou” seus clientes através de propagandas do Autopilot, o sistema de condução semiautônoma da montadora. “Questões básicas de segurança devem ser abordadas antes de eles expandirem o serviço para ruas de outras cidades e outras áreas”, disse ela ao “The Wall Street Journal”.

“A Tesla claramente enganou várias pessoas para o mau uso e abuso da tecnologia”, seguiu ela ainda, dando conta de que acredita que o marketing da montadora foi “enganoso e irresponsável”. Homendy alega que os carros da Tesla realmente podem acelerar e frear automaticamente, mas ainda requerem a atenção total de um motorista habilitado, que precisa estar pronto e capaz de assumir o controle quando e se o software encontrar uma situação que não puder controlar. O ponto da crítica é o nome das tecnologias, incluindo o pacote Full Self Driving, que significa condução totalmente autônoma e dá a entender que o carro pode, de fato, rodar por conta própria, sem a intervenção humana.

O Full Self Driving é a mais recente atualização do Autopilot e custa cerca de US$ 10 mil (R$ 53,3 mil) para proprietários de Tesla e terá uma atualização em breve, após Elon Musk, CEO da Tesla, ter assumido que a atual versão “na verdade não é ótima”. No momento, a NHTSA (Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário) investiga a marca devido a acidentes envolvendo o Autopilot e veículos de emergência parados em estradas à noite.

Fonte: www.uol.com.br

Leave a Reply