Em parceria com grupos de concessionárias, empresa aposta em oficinas e test-drive na casa do cliente para conquistar confiança do público

Parece que o mercado de venda de usados virou o novo Eldorado para as startups. A Kavak deixou claro a atratividade desse segmento quando anunciou sua estreia no Brasil em julho com R$ 2,5 bilhões de investimento. Mas ela não foi a única: nos últimos meses a Karvi captou US$ 10 milhões no exterior, a Creditas adquiriu a Volanty e o Banco Pan comprou 80% da Mobiauto.

No meio de tantos pesos pesados, a NetCarros, que tem pouco mais de um ano de existência, busca seu espaço no mercado com uma estratégia diferente: a empresa inicia em outubro uma parceria com dois grupos proprietários de concessionárias de várias marcas, a Green Automóveis e a Toriba Veículos.

A ideia não é apenas receber dos dois parceiros um investimento (que não foi divulgado) na plataforma, mas que haja também uma sinergia entre os dois negócios, compartilhando a experiência e a estrutura de cada um.

Para a NetCarros, será a grande oportunidade de ampliar sua rede de oficinas. “Nós temos três oficinas próprias e com isso vamos passar para dez”, disse Daniel Nunes Romero, CEO do Grupo DNR, dono da NetCarros. 

Rede de oficinas é a base do negócio 

As oficinas são um pilar fundamental da estratégia da startup brasileira, pois permitem que ela ofereça a garantia de um ano para qualquer veículo usado comercializado pela plataforma, aliada ao serviço de test-drive de 10 dias. 

“Só nós fazemos isso no Brasil. Além disso, ainda levamos o carro até a casa do cliente, seja para o test-drive, seja para a venda”, declara Romero, lembrando que, para que a garantia seja válida, o proprietário deve fazer a manutenção apenas nas oficinas da NetCarros.

Como resultado da nova parceria, a startup está trocando a antiga sede em Osasco, na Grande São Paulo, que comportava no máximo 60 veículos, para uma instalação maior e mais moderna no bairro paulistano da Barra Funda, que pode receber 300 carros. Até o fim do ano o planejamento é inaugurar mais duas unidades, que são os locais onde os compradores levam seus veículos para serem vendidos à empresa.

O CEO explica que a chegada dos dois grupos de concessionárias também ajuda a criar confiança na plataforma. “Ainda há muito comprador que fica desconfiado com a compra on-line. Assim, a presença de duas grandes empresas com lojas físicas gera maior tranquilidade em uma primeira compra pela plataforma”, afirma ele.

Essa parceria, porém, não vai resultar em benefícios apenas para a NetCarros. Para as concessionárias, a plataforma será um canal digital de grande alcance para escoar os estoques de carros zero quilômetro. A Green possui uma rede com quatro concessionárias Volkswagen, três Peugeot e dois Citroën. Já a Toriba conta com três Volkswagen, duas Citroën, duas Renault, duas Peugeot, uma Volvo, uma Jeep e uma Honda.

A chegada das duas redes de lojas físicas foi apenas a primeira rodada de investimentos da NetCarros, conhecida como “seed round”, mas já está em negociação a entrada de novos parceiros, de acordo com a startup.

Tendência mundial

Romero conta que mais empresas ainda vão entrar de cabeça nesse mercado, que não vai parar de crescer tão cedo porque se trata de uma tendência mundial. Esse modelo de negócio é conhecido como C2B2C – o carro vem do consumidor para a plataforma e depois volta para o consumidor. 

“É um modelo muito usado na Europa e nos Estados Unidos, que tem como maior empresa a Carvana, que hoje vale quase US$ 80 bilhões. Mas aqui no Brasil esse ainda é um mercado greenfield [inexplorado]”, garante o executivo. 

Para comprovar que as possibilidades de ganhos desse setor são enormes, Romero faz questão de recorrer aos números. “Quem mais vende carro usado no Brasil é a Localiza, que comercializa 7 mil unidades ao mês; nosso mercado de usados já está em 12 milhões ao ano. Imagina, então, que quem mais vende carro no Brasil não tem nem 0,5% do mercado.”

Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Leave a Reply